15/09/2014 - Debate sobre BusAlert cobra implantação em Campinas


Secretária dos Direitos das Pessoas com Deficiência, Emmanuelle Alkimin e o vereador Pedro Tourinho durante o debate

O vereador Pedro Tourinho promoveu, na última sexta-feira (12/09), o “Que horas o ônibus vai passar?” - debate sobre a implantação sistema BusAlert em Campinas. Com diversas autoridades sobre o assunto presentes no plenário da Câmara, o evento conheceu o sistema já implantado em São Carlos, e o parlamentar prometeu acompanhar e pressionar o poder público para que o mesmo, feito como promessa de campanha, seja instalado em Campinas.

O BusAlert é um aplicativo para celulares que avisa a distância de uma linha de ônibus em relação ao ponto, o tempo estimado de chegada e quanto será necessário esperar até as próximas paradas. Ele foi implantado durante a gestão do prefeito Oswaldo Barba, em 2012, e foi desenvolvido para ajudar idosos e deficientes visuais a usarem o transporte público da cidade, mas, atualmente, é utilizado por toda a população.

“Eu tenho certeza absoluta que é possível implantar o sistema em Campinas. A tecnologia é relativamente barata, e mesmo que não seja todo de uma vez, pode começar aos poucos, e ir crescendo para o restante do município. É um conforto para quem está em casa, podendo de organizar e acompanhar o itinerário e horário do ônibus em tempo real. Vamos pressionar e fiscalizar neste sentido”, comentou o vereador.

Também participaram Oswaldo Barba, ex-prefeito de São Carlos e atual Secretário de Ciência e Tecnologia para a Inclusão Social do Ministério de Ciência e Tecnologia, Devanir Lima, ex-presidente do Conselho Municipal de Pessoa com Deficiência, Fabiana Bonilha, representante do CNRTA (Centro Nacional de Referência em tecnologia Assistiva), o presidente da Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas), Carlos José Barreiro e Emmanuelle Alkmin, secretária municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência.

“Em São Carlos, instalamos o GPS como forma de fiscalizar o itinerário do ônibus, para que não houvesse desvios. Isso facilitou bastante a implantação do BusAlert. Além do usuário, que ganha com todos os benefícios, o motorista também tem um aparelho que o avisa se há algum deficiente visual esperando aquela linha no ponto de ônibus”, contou Barba.

Para utilizar o sistema, o passageiro envia uma mensagem de texto e recebe em seguida o link para o aplicativo, que é instalado em seu celular. Com a instalação, o usuário do sistema de transporte digita no celular os números do ponto e da linha que deseja utilizar. Isso é possível fazer no local de embarque ou antes mesmo de sair de casa, do trabalho ou da escola. Assim, o aplicativo informa, por voz gravada, a distância que falta para a chegada do ônibus, o tempo estimado ou o número de pontos que ainda resta até o transporte chegar ao ponto onde está o usuário.

“Vejo o programa como compromisso de governo. Peguei ônibus por muito tempo e sei o quanto é inseguro para uma mulher ficar nesta situação. Hoje estamos nesse debate para falar disso, porque tudo tem um começo, tudo tem um ponto inicial. Considero muito bom tem essa conversa para seguir pensando na acessibilidade”, disse Emmanuelle Alkmin.

Fonte: Portal Câmara Municipal de Campinas